1 comentário

Uma aula no seminário

Eu estava ali… Bem sentada em sua frente. As aulas no seminário seguiam como sempre, repletas de calorosas discussões. Era quase impossível para a maioria da classe aceitar o que estava sendo ensinado, pois ia de encontro com tudo que haviam aprendido nas escolas dominicais de suas igrejas, e nos sermões dos cultos. E eu ali, bem ali sentada em sua frente… Pra mim, não era difícil aceitar, pois eu não tinha vindo de um lar evangélico como a maioria dos outros. Eu estava aprendendo… Um mundo novo e cheio de preciosas descobertas que me encantavam. Minha sede de saber mais e mais acerca de Deus era indescritível.

Queria aprender, estava ali para aprender, mas naquele dia não! Não naquela aula, não com aquele professor… Eu estava envolvida por sua perspicácia e inteligência. Mantinha-se calmo diante das acaloradas discussões, com uma voz serena, porém imponente, fazendo-se ser entendido mesmo para os que não queriam entender. Isto fazia-me mergulhar em meus sonhos e fantasias… Sentimentos voluptuosos… Nada mais parecia fazer sentido para mim. Nada mais! Todos discutindo e eu nada ouvia. Só ouvia o grito de meu corpo, sedento de sexo e de ser possuída por aquele homem, que para muitos, era um pastor de conduta irrepreensível, um esposo exemplar e um professor do mais alto gabarito. Seu currículo deixava claro isto! Mas para mim, ele era muito mais. Era um homem que exalava uma masculinidade indomável, que sutilmente se escondia por detrás de sua mente brilhante.

Meu esposo havia faltado naquela jornada de aulas, pois estava viajando já há uma semana a serviço do Reino. E eu, sedenta de sexo! Mal podia me controlar, e estava bem ali, sentada na primeira cadeira, cobiçando meu professor. Tentei, há como eu tentei conter meus instintos e desejos, mas em vão! Já estava completamente entregue a luxúria de meus selvagens instintos. O mais faminto desejo carnal de ser possuída e possuir.

Meu olhar se tornou convidativo, minha boca vermelha mostrava o que eu não mais queria esconder: sede por beijo… Por sexo… Por ele! Já não conseguia me controlar e nem sequer medir as conseqüências de meus atos. Como sempre, eu estava vestida com um vestido muito decotado e pude perceber que ele reparara meu decote, sutilmente passei os dedos entre os seios e olhando para ele, que também me olhava, cheirei a ponta de meus dedos como quem quisesse mostrar o cheiro que exalava deles… O cheiro de meu tesão. Percebi que ele notara. Isto me deixou mais louca ainda! Principalmente ao perceber que seu pênis se enrijecera. Fazendo com que ele desconcertado, sentasse em sua cadeira, protegido pela mesa para que outros não percebessem. Ele mal me olhava, mas eu percebia o quanto me desejava. A aula já estava próxima do fim… Minha mente só pensava em como eu conseguiria satisfazer meu incontrolável desejo.

Ao termino da aula um pequeno grupo o rodeou para retirar dúvidas, e seus olhos me buscavam… Até que nossos olhares se cruzaram, eu dei um malicioso sorriso, passei a língua nos lábios, deixando claro de uma vez por todas, minhas nada santas intenções. Esperei que todos se retirassem me aproximei e com uma voz tomada pelo desejo, disse que tinha uma dúvida, ele mal deixou que eu terminasse, pediu-me para que o acompanhasse de volta à sala para que pudéssemos esclarecer minhas dúvidas. Entramos, ele mal esperou a porta se fechar. Agarrou-me dando-me um beijo que quase me tira os sentidos… Passava as mãos pelo meu corpo, me apertava contra seu corpo fazendo que eu sentisse toda a fome de seu membro enfurecido pela excitação… Ele então, repetiu meu gesto, passando os dedos entre meus seios e cheirando, sentido o cheiro de meu perfume e meu tesão. Começamos a nos despir, eu desabotoei sua calça e pude sentir em minha mão toda a excitação de seu membro enrijecido, me abaixei e pude senti-lo pulsando em minha boca. Estávamos descontrolados e cheios de tesão, as batidas de nossos corações estavam descompassadas… Foi quando ele me pôs em pé, se abaixou arrancou com a boca minha calcinha, sentindo em sua língua, o gosto quente e molhado do meu desejo, enquanto suas mãos passeavam por todo meu corpo… Pernas, seios, barriga… Todo meu corpo servia de auto-estrada para suas mãos… eu gemia de prazer e tremia de tesão… Ele levantou-se pegou-me em seus braços deitou-me em cima de sua mesa e veio por cima de mim como um tigre para sua presa… Foi quando fomos interrompidos, antes mesmo que eu pudesse senti-lo dentro em mim, pelo som da buzina do carro de meu esposo, que acabara de chegar de viagem. Rapidamente nos recompomos, quando meu esposo adentrou a sala, estávamos sentados um de frente para o outro, esclarecendo dúvidas, e eu pegando informações adicionais para que pudesse passar toda a matéria que meu amado esposo havia perdido. Ele saudou meu esposo com a Paz do Senhor, eu lhe dei um beijo sutil e lhe disse bem baixinho ao pé do ouvido que estava morta de saudades. Fomos para casa e me entreguei ao meu esposo… Gozei como nunca… Mas naquela noite, não consegui tirar meu estimado professor de minhas lembranças…

 Anja_Arcanja®
Licença Creative Commons
Uma aula no seminário de Anja_Ancanja é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Baseado no trabalho em anjaarcanja.wordpress.com.

Um comentário em “Uma aula no seminário

  1. Olá vim te seguindo desde o Google+ até parar aqui onde pretendo ler muitos dos seus contos e poemas.

    Abraços,
    Jocélio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: