1 comentário

Uma aula no seminário

Eu estava ali… Bem sentada em sua frente. As aulas no seminário seguiam como sempre, repletas de calorosas discussões. Era quase impossível para a maioria da classe aceitar o que estava sendo ensinado, pois ia de encontro com tudo que haviam aprendido nas escolas dominicais de suas igrejas, e nos sermões dos cultos. E eu ali, bem ali sentada em sua frente… Pra mim, não era difícil aceitar, pois eu não tinha vindo de um lar evangélico como a maioria dos outros. Eu estava aprendendo… Um mundo novo e cheio de preciosas descobertas que me encantavam. Minha sede de saber mais e mais acerca de Deus era indescritível.

Queria aprender, estava ali para aprender, mas naquele dia não! Não naquela aula, não com aquele professor… Eu estava envolvida por sua perspicácia e inteligência. Mantinha-se calmo diante das acaloradas discussões, com uma voz serena, porém imponente, fazendo-se ser entendido mesmo para os que não queriam entender. Isto fazia-me mergulhar em meus sonhos e fantasias… Sentimentos voluptuosos… Continue lendo »

6 Comentários

Me confessando

Eu pequei. Tinha que confessar-me. Precisava ir à igreja para que pudesse me redimir, estava muito arrependida. Rezava enquanto caminhava apressadamente; ao chegar, antes que pudesse me confessar, ajoelhei-me diante da imagem de Cristo e rezei para que Ele arrancasse de mim toda aquela luxúria e volúpia que invadiam min’alma fazendo-me perder o controle e entregar-me aos desejos mais ardentes de meu corpo: Sexo ardentemente selvagem e intenso. Ser possuída vorazmente por dois homens gulosos… Incansavelmente gulosos! Com força, muita força! Sentir os cheiros… A quimiotaxia, o suor, os membros enrijecidos pulsando dentro de mim… Em minha boca… Em minhas entranhas… Num frenético vai e vem. Eu me entregava por inteiro, eles me possuíam por completo: beijos molhados, chupadas gostosas, penetravam-me inteira! Duas horas e meia de intenso prazer ao som da banda irlandesa de rock U2… A voz do Bono vox me deixava ainda mais excitada. Orgasmos múltiplos me invadiam a cada vez que era possuída. Depois, caíamos cansados… Esgotados de prazer… Mas depois me vinha a culpa… Eu precisava me confessar.

Aproximei-me lentamente do confissionário, respirei fundo, mas não me contive. Comecei a chorar enquanto me confessava tamanha era a culpa que sentia. O padre, sereno, fez com que me acalmasse. Então, mais calma pude confessar-lhe meus pecados. Continue lendo »

Deixe um comentário

Eterno versus mortal

Vem! Mas se não quiseres, não precisa; pois vou eu!
Não tenho medo de atacar-te… seduzi-lo
Faze-lo se sentir único mesmo voce sabendo que não és!
Hoje quero voce… só voce… eu anja, voce mortal.
Mas em sua reles mortalidade o farei se sentir eterno,
Como se fosse um… e em dois, serei com voce um
Seja eterno… seja mortal

Deixa-me concede-lo minha eternidade

Enquanto me alimento de sua mortalidade…

Anja_Arcanja®
Licença Creative Commons
Eterno versus mortal de Anja_Ancanja é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Baseado no trabalho em anjaarcanja.wordpress.com.